Arena Fonte Nova

 

As construtoras baianas Odebrecht e OAS uniram-se para erguer o novo estádio da Fonte Nova. Um belo e criativo empreendimento multifuncional. As obras foram iniciadas em agosto de 2010, após a implosão do antigo estádio, cujo material foi reciclado e reaproveitado no novo. Arena Fonte Nova foi inaugurada em abril de 2013 e recebeu vários jogos da Copa do Mundo 2014.

A Arena tem capacidade para 50 mil pessoas em assentos cobertos, com três anéis de arquibancada. Inclui 70 camarotes, restaurantes panorâmicos, quiosques de alimentação, museu e outros espaços. A Arena é multiuso, com infraestrutura para abrigar grandes palcos para shows e outros eventos de grande porte.

O projeto é dos arquitetos alemães Marc Duwe e Claas Schulitz e segue os padrões de sustentabilidade ambiental. A estrutura utilizada na cobertura reduz o consumo de aço entre 30% e 40%. A água da chuva será coletada da cobertura e reaproveitada. O aquecimento utiliza energia solar.

A Arena é administrada pela Fonte Nova Negócios e Participações, formada pelas empresas Odebrecht e OAS, que terá concessão de 35 anos. Após esse período, o empreendimento retornará para o Estado.

 

Copyright © Guia Geográfico Esporte.

 

Interior da Arena Fonte Nova.

 

Salvador Bahia

 

Fonte Nova

 

Os orixás no Dique do Tororó, junto ao estádio.

 

Orixas

 

Esporte

 

Bahia

 

Fica junto ao Dique do Tororó.

Mais: site oficial da Arena Fonte Nova.

 

Gramado

 

A Antiga Fonte Nova

(Estádio Octávio Mangabeira)

O antigo Estádio foi inaugurado em 28 de janeiro de 1951, pelo governador Octávio Mangabeira (1886-1960), engenheiro, professor e membro da Academia Brasileira de Letras.

Era um estádio olímpico projetado pelo arquiteto Diógenes Rebouças. Em 1971, foi ampliado, ganhando o anel da arquibancada superior.

O palco de quase 60 anos de emoções foi demolido em 29 de agosto de 2010, para dar lugar ao novo estádio.

 

 

Futebol

 

Esportes Bahia

 

 

 

 

 

Arena Fonte Nova

 

 

Arquitetura

 

 

Ulisses Dumas

 

 

 

 

 

 

Ulisses Dumas

 

João Ramos